STREPSILS PASTILHAS C/8 -

Código: 7891035010842 Marca:
R$ 10,15 R$ 9,99
Comprar Estoque: 2 dias úteis
  • R$ 9,99 PagSeguro
  • R$ 9,99 American Express, Visa, Diners, Mastercard, Aura, Hipercard, Elo
  • R$ 9,99 Pix
  • R$ 9,99 Entrega
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

Bula do Strepsils

Strepsils® pastilhas é indicado para a inflamação da garganta, proporcionando alívio sintomático por até 3 horas.

Como o Strepsils funciona?

Strepsils® é composto por flurbiprofeno, um anti-inflamatório não-esteroide (AINE) que possui potentes propriedades analgésicas, antipiréticas e anti-inflamatórias. A absorção do flurbiprofeno ocorre a partir da cavidade bucal, por difusão passiva. Desta forma, os efeitos desejáveis são locais e é desnecessário o uso de altas concentrações do medicamento. O início do alívio, redução da dor e inchaço da garganta foi observado a partir de 15 minutos, com duração por até 3 horas.

Strepsils® é contraindicado em caso de:

  • Hipersensibilidade (alergia) ao flurbiprofeno ou a qualquer componente da fórmula;
  • Pacientes com hipersensibilidade prévia (asma, broncoespasmo, riniteangioedema [inchaço] ou urticária [coceira]) ao ácido acetilsalicílico ou outros AINES;
  • Existência ou histórico (2 ou mais episódios comprovados) de úlcera péptica ou hemorrágica (feridas no estômago), ou ulceração intestinal (feridas no intestino);
  • Histórico de sangramento ou perfuração gastrointestinal, colite severa (inflamação do intestino), distúrbios hemorrágicos ou hematopoiéticos (do sangue) relacionados a terapia prévia com AINEs;
  • Durante o último trimestre da gravidez;
  • Falência cardíaca, renal ou hepática severas.

Este medicamento é contraindicado para menores de 12 anos.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou lactantes sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Para evitar irritação local, a pastilha deve ser movimentada pela boca enquanto é dissolvida. Se ocorrer irritação, o tratamento deve ser descontinuado.

Caso a pastilha inteira seja ingerida acidentalmente, beba uma grande quantidade de líquido e não tome outra pastilha por 3 horas.

Dosagem

Adultos e crianças com 12 anos ou mais

Dissolver uma pastilha lentamente na boca, a cada 3 – 6 horas ou conforme necessidade.

Máximo de 5 pastilhas em 24 horas. Recomenda-se não usar por mais de 3 dias.

Crianças

Não indicado para crianças abaixo de 12 anos de idade.

Idosos

Recomendação geral de dose para idoso não pode ser fornecida, pois a experiência clínica neste grupo é limitada. Os idosos estão sob maior risco de consequências graves de reações adversas.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

Este medicamento não deve ser partido ou mastigado.

O que eu devo fazer quando eu me esquecer de usar o Strepsils?

Se você esquecer de tomar uma dose, não é necessário dobrar a dose seguinte, continue tomando o medicamento normalmente.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

População Idosa

Maior frequência de reações adversas, especialmente sangramento ou perfuração gastrointestinal, que podem ser fatais.

Efeitos Respiratórios

Broncoespasmo pode ser precipitado em histórico de asma brônquica ou doenças alérgicas. Deve se ter cautela.

Outros AINEs

O uso de flurbiprofeno concomitantemente a outros AINEs, incluindo inibidores seletivos da COX-2, deve ser evitado.

Lúpus Eritematoso Sistêmico e outras doenças do sistema conjuntivo

Risco aumentado de meningite asséptica. Entretanto, este efeito não ocorre usualmente em terapias de curta duração, como com flurbiprofeno em pastilhas.

Insuficiência Renal e Hepática

AINEs podem causar nefrotoxicidade, podendo precipitar falência renal. Maiores riscos para funções renais e cardíacas diminuídas, disfunção do fígado, uso de diuréticos ou idosos. Entretanto, este efeito não é usualmente visto em terapias de curta duração.

Efeitos Cardiovasculares e Cerebrovasculares

AINEs (particularmente em altas doses e tratamentos longos), podem estar associados com pequeno aumento do risco de eventos trombóticos arteriais, como infarto do miocárdio. Não existem dados suficientes para excluir o risco com flurbiprofeno em doses diárias máximas de 5 pastilhas.

Efeitos no Sistema Nervoso

Dor de cabeça induzida por analgésico, sob uso não aprovado ou prolongado de flurbiprofeno, pode ocorrer e não deve ser tratada com aumento de dose.

Efeitos Gastrointestinais

Cuidado em histórico de doenças gastrointestinais (colite ulcerativa, doença de Crohn), pois podem ser exacerbadas. Sangramento, ulceração ou perfuração do TGI podem ser fatais. O risco aumenta com o aumento da dose em pacientes com histórico de úlcera, particularmente se complicada por hemorragia ou perfuração ou em idosos. Entretanto, este efeito não ocorre usualmente em terapias de curta duração. Pacientes com históricos de intoxicação intestinal, principalmente idosos, devem reportar qualquer sintoma abdominal incomum (especialmente sangramento intestinal) aos seus profissionais de saúde. Cautela com outros medicamentos que podem aumentar o risco de ulceração ou sangramento, como corticosteroides orais, anticoagulantes, inibidores seletivos da recaptação de serotonina ou agentes antiplaquetários (como aspirina). Se sangramento ou ulceração ocorrer, o tratamento deve ser suspenso.

AINEs podem prolongar o tempo de sangramento. Cautela em pacientes com potencial para hemorragia anormal.

Efeitos dermatológicos

Reações graves, algumas fatais, incluindo dermatite esfoliativa, Síndrome de Stevens-Johnson e necrólise epidérmica tóxica são muito raras em associação ao uso de AINEs. O uso do flurbiprofeno deve ser descontinuado ao primeiro aparecimento de rash, lesões na mucosa ou outro sinal de hipersensibilidade.

Infecções

Recomenda-se consultar um médico imediatamente se sinais de infecções bacterianas aparecerem ou piorarem durante o tratamento.

Intolerância a açúcar

Pacientes com raros problemas hereditários de intolerância a frutose, má absorção de glicosegalactose ou insuficiência da sucrase-isomaltase não devem usar o medicamento Strepsils® sabor mel e limão.

O uso de Strepsils® em crianças menores de 12 anos só pode ser feito com orientação médica.

Fertilidade, gravidez e lactação

AINEs podem diminuir a fertilidade feminina, afetando a ovulação. Esta ação é reversível ao final do tratamento.

Gravidez

Aumento do risco de malformação cardíaca e gastrosquise após o uso de AINEs no início da gravidez. O risco aumenta conforme aumento da dose e duração do tratamento. Em animais, houve aumento da perda pré e pósimplantação, e da letalidade embriofetal. O aumento da incidência de malformações, incluindo cardiovasculares, foi reportado. Durante o 1º e 2º trimestres de gravidez, flurbiprofeno não deve ser administrado, a não ser sob clara necessidade. Para mulheres que pretendem engravidar, ou no 1º ou 2º trimestres, a dose e a duração do tratamento devem ser as menores possíveis.

Durante o 3º trimestre da gravidez, AINEs podem expor o feto à toxicidade cardiopulmonar e disfunções renais; e a mãe e o neonato, ao final da gravidez, ao possível prolongamento do tempo de sangramento e efeito antiagregamento, e inibição da contração intra-uterina resultando em atraso ou prolongamento do parto.

Amamentação

Flurbiprofeno é detectado no leite materno em concentrações muito baixas, sendo pouco provável que afete a amamentação. Entretanto, devido a possíveis efeitos adversos dos AINEs em neonatos, seu uso deve ser evitado.

Influência sobre a habilidade de dirigir veículos ou operar máquinas

O produto tem pouca ou nenhuma influência sobre a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas.

Atenção diabéticos: o medicamento Strepsils® no sabor mel e limão contém açúcar.

Os eventos adversos abaixo dizem respeito ao uso de flurbiprofeno em doses isentas de prescrição médica, por curto período de tempo.

Reações Muito Comuns (ocorre em mais de 10% dos pacientes)

Reações Comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes)

  • Sistema Nervoso: tontura, dor de cabeça, parestesia;
  • Respiratórias, torácicas e mediastinais: irritação na garganta;
  • Gastrointestinais: diarreia, ulceração na boca, náusea, dor na região oral, parestesia oral, dor orofaríngea, desconforto oral (sensação de queimação ou formigamento na boca).

Reações Incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes)

  • Sistema Nervoso: sonolência;
  • Respiratórias, torácicas e mediastinais: exacerbação da asma e broncoespasmo, dispneia, chiado, bolhas orofaríngeas e hipoestesia orofaríngea;
  • Gastrointestinais: distensão abdominal, dor abdominal, constipação, boca seca, dispepsiaflatulência, glossodínia, disgeusia, disestesia oral, vômito;
  • Dermatológicas: rash cutâneo, prurido;
  • Reações gerais e no local da administração: pirexia, dor;
  • Psiquiátricas: insônia.

Reações Raras (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes)

Reações Não Quantificadas

  • Hematológicas: anemiatrombocitopenia;
  • Dermatológicas: reações severas como reações bolhosas, incluindo Síndrome de Steve-Johnson e necrólise epidérmica tóxica;
  • Hepáticas: hepatite;
  • Cardíacas: falência cardíaca, edema;
  • Vasculares: hipertensão.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

Cada pastilha contém:

Flurbiprofeno 8,75mg.

Excipientes da pastilha sabor mel e limão: macrogol 300, hidróxido de potássio, essência de limão, levomentol, glicose, sacarose, mel e água purificada.

Excipientes da pastilha sabor laranja: macrogol 300, hidróxido de potássio, essência de laranja, levomentol, acesulfame de potássio, maltitol líquido, isomalte e água purificada.

Apresentação do Strepsils

Pastilhas contendo 8,75 mg de flurbiprofeno nos sabores mel e limão ou laranja. Cartuchos contendo 4, 8 ou 16 pastilhas.

Uso oral.

Uso adulto e pediatrico acima de 12 anos de idade.

Sintomas

Náusea, vômitos, dor epigástrica, diarreias raras. Dor de cabeça, zumbido no ouvido e sangramento gastrointestinal são possíveis. Em intoxicações mais severas, pode ocorrer sonolência, excitação ocasional, visão turva, tontura, desorientação, coma ou convulsões. Acidose metabólica, prolongamento do tempo para ação da protrombina (INR), falência renal aguda, danos no fígado e exacerbação da asma podem ocorrer.

O tratamento deve ser sintomático e de suporte, com manutenção das vias aéreas e monitoramento dos sinais cardíacos e vitais. Deve-se considerar a administração oral de carvão ativo ou, se necessário, a correção dos eletrólitos plasmáticos se o paciente se apresentar em até uma hora após a ingestão ou com quantidade potencialmente tóxica. Se frequentes ou prolongadas, convulsões devem ser tratadas com diazepam ou lorazepam intravenosos. Administrar broncodilatadores para asma. Não há antídoto específico para flurbiprofeno.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas procure orientação médica.

O flurbiprofeno deve ser evitado em combinação com:

  • Outros AINEs, incluindo inibidores COX-2 seletivos;
  • Ácido acetilsalicílico (exceto em baixas doses por recomendação médica); pois pode-se aumentar o risco de eventos adversos.

Informe seu médico ou profissional da saúde se você toma, tomou recentemente ou irá tomar algum medicamento, principalmente os seguintes:

  • Anticoagulantes: AINEs podem potencializar o efeito anticoagulante (varfarina, heparina, dipiridamol, sulfinpirazona);
  • Agentes antiplaquetários: risco aumentado de ulceração ou sangramento gastrointestinais;
  • Anti-hipertensivos (diuréticos [furosemida], inibidores da ECA, antagonistas da angiotensina II): AINEs podem reduzir os efeitos diuréticos, e outras drogas anti-hipertensivas podem aumentar a nefrotoxicidade, especialmente em comprometimento renal;
  • Álcool: pode aumentar as reações adversas, especialmente sangramento gastrointestinal;
  • Glicosídeos cardiotônicos: AINEs podem exacerbar a falência cardíaca, reduzir a taxa de filtração glomerular (TFG) e aumentar a concentração plasmática dos glicosídeos. Controle adequado e, se necessário, ajuste de dose, são recomendados;
  • Ciclosporina: pode aumentar o risco de nefrotoxicidade;
  • Corticoides ou outras drogas antirreumáticas não esteroidais: podem aumentar as reações adversas, especialmente gastrointestinais;
  • Lítio: pode aumentar a concentração plasmática de lítio. Controle adequado e, se necessário, ajuste de dose, são recomendados;
  • Metotrexato: a administração de AINEs 24 horas antes ou após a administração de metotrexato pode aumentar sua concentração plasmática e seus efeitos tóxicos;
  • Mifepristona: AINEs não devem ser usados por 8-12 dias após o uso de mifepristona, pois podem diminuir os seus efeitos;
  • Antidiabéticos orais: pode alterar a concentração sanguínea de glicose. Recomenda-se aumentar a checagem dos níveis de glicose;
  • Fenitoína: pode aumentar a concentração plasmática de fenitoína. Controle adequado e, se necessário, ajuste de dose são recomendados;
  • Diuréticos poupadores de potássio: pode causar hipercalemia;
  • Sulfinpirazona, probenecida: podem retardar a excreção de flurbiprofeno;
  • Antibióticos quinolônicos: AINEs podem aumentar o risco de convulsões;
  • Inibidores seletivos de reabsorção de seretonina (SSRI): pode aumentar o risco de ulceração ou sangramento gastrointestinais;
  • Tacrolimo: possível aumento do risco de nefrotoxicidade;
  • Zidovudina: aumento do risco de toxicidade hematológica.

Nenhum estudo revelou interações entre flurbiprofeno e tolbutamida ou antiácidos.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Resultados de Eficácia

Solução Oftálmica

O Flurbiprofeno sódico, fármaco do Flurbiprofeno é uma substância da série dos ácidos fenilalcanóicos que tem demonstrado ação analgésica, antipirética e antiinflamatória em doenças inflamatórias em animais.

Em estudos clínicos, Flurbiprofeno mostrou reduzir a inflamação após trabeculoplastia por laser de argônio e cirurgia de catarata com extração intracapsular e por facoemulsificação com implante de lente intra-ocular

Referências:

AGN Study13 Reports FLUR-103/919-5827, FLUR-110-5827, FLUR-912 5827, Hotchkiss et al, 1984; Sabiston et al, 1987; Weinreb, et al 1984.

Pastilha

Flurbiprofeno é composto por Flurbiprofeno, um anti-inflamatório não-esteroide (AINE) que possui potentes propriedades analgésicas, antipiréticas e anti inflamatórias. A percepção do início da ação é variável, uma vez que as variáveis utilizadas nos estudos, como o alívio da dor, inchaço e dificuldade para engolir, são percebidas de formas diferentes pelos pacientes.

Benrimoj e cols.(1) randomizaram 320 pacientes com dor de garganta para tratamento com Flurbiprofeno pastilhas orais (em doses de 8,75 mg ou 12,5 mg) ou placebo. Observou-se que o Flurbiprofeno foi significantemente mais eficaz que o placebo no alívio da dor avaliada no período entre 15 minutos e 120 minutos após a administração, sem haver diferença entre as doses. O alívio sintomático foi rápido, já observado após 15 minutos.

Watson e cols.(2) conduziram um estudo duplo-cego controlado com placebo para avaliar a eficácia e segurança do Flurbiprofeno pastilhas orais (em doses de 8,75 mg e 12,5 mg) em 301 pacientes com dor de garganta. Após administração de Flurbiprofeno pastilhas com 8,75 mg, observou-se rápido início de ação (em 15 minutos).

A ação demulcente de Flurbiprofeno pastilhas ocorre em 2 minutos após a administração, e a duração de sua ação é por até 3 horas.

Referências:

1. Benrimoj, S., Langford, J., Christian, J., Charlesworth, A., and Steans, A. (2001) Efficacy and Tolerability of the Anti-inflammatory Throat Lozenge Flurbiprofen 8.75mg in the Treatment of Sore Throat. Clin Drugs Invest 21, 183-193.
2. Watson, N., Nimmo, W., Christian, J., Charlesworth, A., Speight, J., and Miller, K. (2000) Relief of sore throat with the anti-inflammatory throat lozenge Flurbiprofen 8,75 mg: a randomised, double-blind, placebo controlled study of efficacy and safety. Int J Clin Pract 54, 490-496.

Características Farmacológicas

Farmacodinâmica

Solução Oftálmica

Mecanismo de ação:

Acredita-se que o mecanismo de ação do Flurbiprofeno sódico se dá pela inibição da enzima ciclo-oxigenase que é essencial na biosíntese das prostaglandinas.

As prostaglandinas têm demonstrado ser, em muitos animais, mediadoras de certos tipos de inflamação intra-ocular.

Estudos realizados em olhos de animais demonstraram que as prostaglandinas produzem o rompimento da barreira hemato aquosa, vasodilatação, aumento da permeabilidade vascular, leucocitose e aumento da pressão intra ocular.

As prostaglandinas parecem também desempenhar um papel na resposta miótica produzida durante a cirurgia ocular pela constricção do esfíncter da íris independentemente de mecanismos colinérgicos.

Os resultados dos estudos clínicos indicam que o Flurbiprofeno sódico não apresenta efeito significante sobre a pressão intra-ocular. Flurbiprofeno não tem mostrado nenhum efeito significativo na contagem / adesividade / agregação de plaquetas.

Pastilha

O Flurbiprofeno é anti-inflamatório não-esteroide derivado do ácido propiônico que demonstra eficácia na inibição da síntese de prostaglandinas. Em humanos, o Flurbiprofeno apresenta potente ação anti inflamatória, antipirética e analgésica, e a dose de 8,75 mg dissolvida em saliva artificial demonstrou redução na síntese de prostaglandina em cultura de células respiratórias humanas. De acordo com ensaios utilizando sangue total, o Flurbiprofeno é inibidor da COX-1 e da COX-2, com ligeira seletividade para COX-1. Estudos pré-clínicos sugerem que o enantiômero R (-) do Flurbiprofeno e de AINEs relacionados podem agir no sistema nervoso central; o mecanismo de ação sugerido é a inibição da COX-2 induzida na medula espinhal.

Estudos de eficácia demonstram que o Flurbiprofeno 8,75 mg foi significantemente superior ao placebo na avaliação da primeira variável de eficácia estudada, o alívio da dor, que ocorreu a partir de 15 minutos (TOTPAR 15-120min).

Uma dose única de 8,75 mg de Flurbiprofeno administrada localmente por meio de pastilhas a pacientes com dor de garganta (incluindo aqueles com edema e inflamação da garganta, e com infecção estreptocócica e não estreptocócica) acarretou redução significante da intensidade da dor (quantificada em escala visual analógica) após 22 minutos (-5,5 mm), alcançando o máximo em 70 minutos (-13,7 mm) e permanecendo significante por até 240 minutos (-3,5mm).

Demonstrou-se também redução na dificuldade de deglutir em 20 minutos (-6,7 mm), alcançando um máximo de 110 minutos (-13, 9 mm) a até 240 minutos (-3,5 mm); e redução da sensação de inchaço na garganta em 60 minutos (-9,9 mm), alcançando um máximo de 120 minutos (-11,4 mm) e até 210 minutos (-5,1 mm).

A eficácia de doses múltiplas durante 24 horas, medida através do Sum of Pain Intensity Differences (SPID), demonstrou redução significativa na intensidade da dor de garganta (-473,7 mm*h a -529,1 mm*h), dificuldade para engolir (-458,4 mm*h a -575,0 mm*h) e sensação de garganta inchada (-482,4 mm*h a 549,9 mm*h) com redução estatisticamente significante da dor em cada intervalo de hora, durante 23 horas para as 3 situações acima, e aumento estatisticamente significante do alívio da dor de garganta em cada hora, durante as 6 horas do estudo. Eficácia de doses múltiplas administradas por mais de 24 horas e durante 3 dias também foi demonstrada.

Para os pacientes em terapia antibiótica para infecção estreptocócica, houve aumento significante do alívio da dor de garganta para o Flurbiprofeno 8,75 mg a partir de 7 horas da tomada do antibiótico e em diante.

O efeito analgésico do Flurbiprofeno 8,75 mg não é diminuído pela administração de antibióticos em pacientes com infecções estreptocócicas na garganta.

Duas horas após a administração da primeira dose, Flurbiprofeno 8,75 mg pastilhas apresenta resolução significativa de alguns sintomas associados à dor de garganta, incluindo tosse (50% vs. 4%), perda do apetite (84% vs. 57%) e estado febril (68% vs. 29%).

A pastilha dissolve na boca em 5-12 minutos, apresentando efeitos de revestimento e calmante mensuráveis em 2 minutos.

População pediátrica:

Não existem estudos específicos em crianças.

Estudos de segurança e eficácia do Flurbiprofeno 8,75 mg pastilhas incluíram crianças de 12 a 17 anos, embora a pequena amostra da população não permita conclusões estatisticamente significantes.

Farmacocinética

Solução Oftálmica

Depois que uma gota de Flurbiprofeno 0,03% foi administrada a cada 15 minutos por uma hora em um olho (n = 68 pacientes com catarata), as concentrações médias de Flurbiprofeno no humor aquoso foram 57,7 ng / mL, 45 minutos após a administração, 207,4 ng / mL a 90 minutos após a administração, e 106,8 ng / ml aos 135 minutos após a administração.

A concentração de Flurbiprofeno no humor aquoso após aplicação tópica múltipla deverá ser suficiente para inibir a síntese de prostaglandinas no olho.

Flurbiprofeno é largamente ligado às proteínas séricas humanas in vitro. Após a administração oral de 50 mg de Flurbiprofeno 3 vezes ao dia durante 2 dias, até 100% da dose administrada foi excretada na urina, e 60-70% de metabolitos urinários foram recuperados como glucoronides e sulfatos.

Pastilha

Absorção:

As pastilhas de Flurbiprofeno 8,75 mg são dissolvidas em 5-12 minutos e o Flurbiprofeno é rapidamente absorvido, com detecção no sangue em 5 minutos e pico plasmático em 40-45 minutos após administração, mantendo concentração mínima média de 1,4 μg/mL, o que é aproximadamente 4,4 vezes menor que a concentração obtida após administração de um comprimido de 50 mg.

A absorção após a administração de múltiplas doses não difere significantemente quando comparada à observada após a administração de doses únicas. A absorção do Flurbiprofeno pode ocorrer a partir da cavidade bucal, por difusão passiva. Quando usado localmente na boca os efeitos desejáveis são locais e é desnecessário o uso de altas concentrações plasmáticas. A taxa de absorção depende da forma farmacêutica, com picos alcançados mais rapidamente (porém de magnitude similar) àqueles alcançados após uma dose equivalente administrada via oral.

Distribuição:

O Flurbiprofeno é rapidamente distribuído pelo corpo e é extensivamente ligado à proteínas plasmáticas. O volume aparente de distribuição varia entre 0,10 e 0,18 L/kg; este baixo valor indica que a ligação às proteínas plasmáticas é maior que a ligação aos tecidos, e que a distribuição externa do componente central é pequena.

Metabolismo / excreção:

O Flurbiprofeno é primariamente e extensivamente metabolizado no fígado via a isoenzima CYP2C9 do citocromo P450, principalmente por meio de metilação e hidroxilação, mas também por alguma seletividade enantiomérica. Os principais metabólicos em seres humanos são 4'-hidroxi-Flurbiprofeno, 3'-hidroxi-4'-metoxi-Flurbiprofeno e 3',4'-diidroxi-Flurbiprofeno. A excreção ocorre pelos rins. Cerca de 60-70% de cada dose de Flurbiprofeno oral são excretadas pela urina como acil-glicerídeos após mais de 24 horas, embora ocorra alguma eliminação fecal.

A meia-vida para eliminação é de 3 a 6 horas. Observa-se que a meia-vida de eliminação do R(-) enantiômero é mais rápida, quando comparada a do S(+) enantiômero. Este fato também foi observado em um estudo farmacocinético realizado com a pastilha de Flurbiprofeno. É excretado em quantidade muito pequena no leite materno (menos que 0,05 μg/mL). Aproximadamente 20-25% da dose oral é excretada inalterada.

A administração de Flurbiprofeno em longo prazo não inibe nem induz o metabolismo da droga. Diferenças na absorção de formulações analgésicas orais distintas são esperadas e frequentemente desejáveis. A absorção mais rápida de analgésicos resulta em início de alívio mais rápido e alívio principal mais rápido, o que não implica no aumento da incidência de reações adversas. A utilização de Flurbiprofeno para tratamento de doença periodontal conduziu a uma investigação da absorção bucal de Flurbiprofeno.

Três estudos publicados fornecem dados a respeito de uma possível absorção local de Flurbiprofeno pastilha (3-5).

Resumidamente, esses estudos demonstraram que:

A absorção do Flurbiprofeno através da mucosa da boca ocorre por difusão passiva (3);

A principal biodisponibilidade sistêmica do Flurbiprofeno após enxaguar a boca foi equivalente a 10,8% (± 3,8%) da absorção após a ingestão de solução (5);

A quantidade de Flurbiprofeno absorvida foi dependente do tempo de exposição da solução à membrana de absorção (4).

Estudos de biodisponibilidade conduzidos com Flurbiprofeno pastilha 8,75 mg indicam que as concentrações sistêmicas de Flurbiprofeno são proporcionais à dose. Comparado com doses de 150-300 mg por dia de anti-inflamatórios comuns, as concentrações plasmáticas são extremamente baixas. Os dados disponíveis indicam que os principais efeitos da pastilha decorrem da absorção local no sítio de contato, sendo limitado qualquer efeito sistêmico devido às baixas concentrações plasmáticas.

Grupos especiais:

Não houve diferença nas variáveis farmacocinéticas entre idosos e adultos jovens, após administração oral de comprimidos de Flurbiprofeno. Informações farmacocinéticas para o Flurbiprofeno 8,75 mg não foram geradas para crianças menores de 12 anos. Entretanto, a administração de xarope ou supositório de Flurbiprofeno não indicou diferenças significativas nos parâmetros farmacocinéticos quando comparados com os de adultos.

Referências:

3. Barsuhn, C. L., Olanoff, L. S., Gleason, D. D., Adkins, E. L., and Ho, N. F. (1988) Human buccal absorption of flurbiprofen. Clinical pharmacology and therapeutics 44, 225-231.
4. Stalker, D. J., and Pollock, S. R. (1991) Bioavailability of flurbiprofen following buccal administration. Pharmaceutical research 8, 605-607.
5. Gonzalez-Younes, I., Wagner, J. G., Gaines, D. A., Ferry, J. J., and Hageman, J. M. (1991) Absorption of flurbiprofen through human buccal mucosa. Journal of pharmaceutical sciences 80, 820-823.

Você deve conservar Strepsils® pastilhas em temperatura ambiente (15 a 30°C), protegido da luz e da umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Strepsils® pastilha mel e limão

É redondo, amarelo claro a marrom, com um ícone gravado em ambas as faces da pastilha e sabor característico de mel e limão.

Strepsils® pastilha laranja

É redondo, branco a amarelo claro, com um ícone gravado em ambas as faces da pastilha e sabor característico de laranja.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

 

Vencimento 31/05/2021​

R$ 10,15 R$ 9,99
Comprar Estoque: 2 dias úteis
Pague com
  • Pix
  • PagSeguro V2
  • PagSeguro V2
Selos

ANCHIETA COMERCIO DE MEDICAMENTOS DELIVERY LTDA - CNPJ: 58.597.774/0001-21 © Todos os direitos reservados. 2021

Tel: (19) 3227-3815
vendas@anchietamedicamentos.com.br
Rua: Benedito Rodrigues Gouveia, 167
Jd. Campos Elíseos - Campinas/SP
CEP: 13060-020
Farmacêutico Responsável:
NATALIA RENATA GOMES CORREIA
CRF: 69194 | CMVS 350950255-477-000132-1-8
Alvará de funcionamento da ANVISA
25351.17916/2009 MS 0592829